Boa sorte

Posted on janeiro 29, 2008 por

0



Festa, sinônimo de alegria, diversão e muita musica.
A musica tem toda uma responsabilidade sobre como vai ser a festa, sobre o público que ela vai atrair e principalmente sobre o que vai fazer os festeiros ouvirem.
Mas ultimamente percebo que as festas tem feito seus freqüentadores “beber, cair e levantar” em uma forma tão irresponsável que não são “só as cachorras”  mas também os “plays” responsáveis por grande parcela da violência gratuita vista.
Nas festas agora a moda é “creu” nelas e nove meses depois o “menino lindo de papai” estará dando seus choros em casa, mas só Deus sabe em que casa.
A liberdade de expressão é um fator inegável em uma democracia, porém, acredito que deva existir um bom censo na hora de formular uma música.
Incrivelmente em uma determinada música que atualmente tem sido tocada repetidas vezes no rádio, a repetição de uma das palavras (que por sinal é o nome da música) é de 55 vezes, até chegar na “velocidade 5”.
Ai é onde entra a pergunta, “afinal, o que é música popular brasileira?”.
E eu me pergunto qual é a mensagem da música?
Se “vai rolar o adultério” eu não sei, prefiro desejar “boa sorte” aos que escutam o “forró” de hoje em dia (e suas traduções e versões perfeitas de músicas internacionais), que diga-se de passagem, muito diferente do forró do mestre Luiz Gonzaga, assim como o “funk pornoerotico” cantado, que perdeu sua identidade de música de protesto social.

Posted in: Uncategorized