Bom dia

Posted on dezembro 28, 2007 por

0



Autor: Gustavo Nogueira 

A luz do sol faz as cortinas do quarto parecerem verdadeiros painéis luminosos.
O dia já amanheceu e faz tempo.
Ainda não abri os olhos, mas sinto em meus braços uma pele macia, um corpo aconchegante entre meus braços.
Sinto seu cabelo em meu rosto, um cheiro agradável, que me passa paz.
Por um instante me lembro da minha vida, mas prefiro esquecer, e apenas aproveitar aquele momento sublime de paz, calor humano e amor.
Chego a pensar que estou sonhando.
Ela continua dormindo, providencio o café da manha na recepção e tento voltar para o quarto sem acordá-la.
Seu corpo agora está coberto por um cobertor de algodão que se molda a suas curvas.
Tinha planos de ir a praia antes de fazer o check-out, o adiantar da hora me faz perceber que isso já não será mais possível.
Decido voltar e me deitar, ficar ao lado de quem tanto me faz bem, mesmo que inconsciente, dormindo, me sinto bem em olhar para ela, em saber que ali está alguém muito importante e especial para mim.
O sono é quebrado com o serviço de quarto batendo a porta, tomamos café e nos amamos novamente antes de decidir por vestes mais compostas e sair do nosso mundo de calor e paixão ao mundo dos mortais.

O toque do meu celular me chama a atenção e acordo. Percebi que estava realmente sonhando.

Bom dia.

sono_menor.jpg

Posted in: Uncategorized