De quem?

Posted on dezembro 12, 2007 por

0



Autor: Gustavo Nogueira 

É algo comum ouvir no interior a seguinte frase:
– Alguém soube que João de Joana de Seu Agenor do mercado casou?
Afinal, quem casou, foi o coitado do João, ou o filho de Joana?
Mesmo que sendo filho de alguém, alguém antes de qualquer coisa É alguém por si só.
Não gosto muito quando escuto esse tipo de comentário, afinal essa referência familiar pode nem sempre ser agradável, afinal se para quem eu estou falando for alguma moça apaixonada pelo tal do Agenor do mercado, com toda certeza vai ficar frustrada em saber que seu amado já tem um filho casado e provavelmente irá tecer comentários maldosos.
Quando chego em algum lugar e sou apresentado por filho da minha mãe que é filha da minha avó que era esposa do meu avó[ufa!], chego a sentir sono, é tanta coisa para poder dizer quem eu sou, já quase se transforma em um texto, e não leva em consideração quem eu sou, mas sim, que minha mãe e meus avós foram. Porque não posso ser  eu mesmo?
Mas não pense que isso é algo apenas de interior, ou quem também não ouviu alguém dizer:
– Olha quem vai passando alí, Alice, ex de Cláudio que ficou com Vanessa de Eduardo.
É, acho que agora entendo quando a música diz “eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também” pois ninguém é alguém, mas sim, todo mundo é de alguém.

E quem é você? Ou melhor, de quem você é?

Abraços do filho da minha mãe de minha avó que era casada com meu avô.

praca_menor.jpg
Uma pracinha de cidade do interior

Posted in: Uncategorized